Gengibre

O gengibre é um vegetal oriundo da Ásia. É uma raiz tuberosa muito usada tanto na culinária como na medicina.

Assume múltiplos benefícios terapêuticos: tem acção bactericida, é desintoxicante e ainda melhora o desempenho do sistema digestivo, respiratório e circulatório. O gengibre também é um reconhecido alimento termogénico, capaz de acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura corporal.

Todas as suas propriedades terapêuticas devem-se às suas várias substâncias, principalmente ao óleo essencial muito rico em cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona. Contém também nutrientes como a vitamina B6, cobre, potássio e magnésio.

O gengibre apresenta uma substância chamada gingerol, dotada de propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que protege o organismo de bactérias e fungos. O gingerol é responsável pelo sabor picante do gengibre.

Contra-indicações para o consumo de gengibre

Por norma, o consumo de gengibre é seguro para a maioria das pessoas.

Na gravidez a sua ingestão é controversa pois alguns especialistas defendem que o gengibre pode afectar as hormonas sexuais do feto sendo também abortivo. Estudos sugerem, que o risco de malformação em recém-nascidos de mulheres que faziam uso de gengibre não se mostrou mais elevado do que o normal. A raiz também não tem relação com partos prematuros. Mesmo assim, recomenda-se que o alimento seja evitado especialmente perto da data do parto, pois pode aumentar o risco de hemorragia. Não se sabe muito a respeito da segurança do consumo de gengibre no período de amamentação e, por isso, o ideal é que ele seja evitado.

Está desaconselhado em pessoas que sofrem de hipertiroidismo visto que o metabolismo já está bastante aumentado, e o gengibre como alimento termogénico que é pode promover a perda de massa muscular ao acelerar o processo de emagrecimento.

Riscos do consumo de gengibre

O gengibre pode favorecer hemorragias e, por isso, deve ser evitado por pacientes com distúrbios hemorrágicos. Além disso, a raiz mostrou piora em quadros de doenças cardíacas, devendo neste caso, ser banido da dieta. O vegetal ainda diminui os níveis de glicose no sangue, podendo ser necessário o reajuste das doses de insulina por pessoas que sofram de diabetes.

Interacções com o gengibre

O gengibre retarda a coagulação sanguínea, sendo contra-indicado em pacientes que estão medicados com medicamentos anticoagulantes (Aspirinas e Varfine por exemplo) por aumentar o risco de hematomas e sangramentos.

Como diminui os níveis de açúcar no sangue pode ser perigosa para quem toma medicamentos para controlar a diabetes. Como os medicamentos já têm a função de reduzir o açúcar no sangue, o consumo do vegetal pode baixar ainda mais a glicemia, oferecendo perigo de hipoglicemia no paciente.

O mesmo acontece para quem tem hipertensão e faz medicação para o seu controlo. Como a raiz também baixa a tensão arterial esta pode ficar muito baixa e trazer riscos cardíacos acrescidos.

Quantidades recomendadas de gengibre

Embora não exista uma quantidade adequada estabelecida, estudos sugerem que os seus benefícios podem ser alcançados com o consumo de 2 a 4 g de gengibre por dia.

Para que se consiga obter os benefícios termogénicos do gengibre, o ideal é que o consumo seja diário, mas dentro de um limite estabelecido para que o aumento do metabolismo não se torne prejudicial. No caso do gengibre, é recomendada uma fatia média ou uma colher de café da forma em pó.

Valor Nutricional

Gengibre (100g)

Água

78.88g

Energia

80kcal

Proteínas

1.82g

Lípidos Totais

0.75g

Hidratos de Carbono

17.77g

Fibras

2g

Cálcio

16mg

Ferro

0.6mg

Magnésio

43mg

Fósforo

34mg

Potássio

415mg

Sódio

13mg

Zinco

0.34mg

Cobre

0.22mg

Manganês

0.22mg

Selénio

0.7µg

Vitamina C

5mg

Tiamina

0.025mg

Riboflavina

0.34mg

Niacina

0.75mg

Vitamina B6

0.16mg

Faça Like na nossa página de Facebook

Cláudia WiY

Informação Biográfica

No Comments Yet

Leave a Reply